Novidades
Previous
Next

O jogo da linguagem natural e artificial 

Maravilhosamente claro e divertidamente persuasivo, foram os comentários feitos por Richard Dawkins, o famoso cientista e escritor britânico sobre o livro: O Jogo da Linguagem, dos psicólogos Morten H. Christiansen e Nick Chater. Neste livro, os autores demonstram como a linguagem humana ainda é profundamente intrigante, pois não sabemos como nosso cérebro nos possibilita compreender que sons e gestos transmitam significado. Além disso, mesmo sendo humanos, falamos línguas diferentes dependendo de onde vivemos. 

Enquanto folheava o livro e refletia sobre essa aquisição, decidi verificar as horas no celular e, é claro, acabei abrindo o WhatsApp para conferir as mensagens. Percebi que um meme estava gerando uma boa discussão em um grupo. O meme tratava de frases que só os brasileiros entendem, o que me fez pensar como seria se uma máquina equipada com inteligência artificial (IA) interpretasse cada uma delas. Por exemplo: 

Frase: “tem, mas acabou.” 

Resposta da IA: “Se acabou, não tem mais. A conjugação correta do verbo ‘ter’ não seria ‘tinha’?” 

Frase: “a luz dormiu acesa.” 

Resposta da IA: “Apenas seres vivos podem dormir, e toda luz pressupõe estar acesa, pois é uma onda eletromagnética cuja frequência está dentro do espectro visível para os seres humanos.” 

Frase: “você segue reto toda vida.” 

Resposta da IA: “O globo terrestre não é plano, não é possível seguir sempre reto durante toda a vida.” 

Frase: “eu fiquei preso do lado de fora.” 

Resposta da IA: “Para estar preso, é necessário estar do lado de dentro.” 

Frase: “daí eu peguei e falei.” 

Resposta da IA: “Peguei é um verbo transitivo e precisa de complemento. O que você pegou antes de falar?” 

Frase: “eu falo é nada.” 

Resposta da IA: “Você acabou de falar.” 

Frase: “eu tô com fome de comida.” 

Resposta da IA: “Embora muitas pessoas possam ter fome de sucesso, a fome é a sensação que expressa o desejo e a necessidade de comer. É uma carência alimentar, portanto, é impossível não ter fome de comida.” 

Frase: “escuta só pra você ver.” 

Resposta da IA: “Escutar é estar consciente do que se está ouvindo. Não é possível escutar com os olhos nem ver com os ouvidos. Essa frase não permite interpretação para mim, que sou uma inteligência artificial.” 

Frase: “não conheço, mas sei quem é.” 

Resposta da IA: “Se você sabe quem é, então você conhece. ‘Conhecer’ é um verbo transitivo direto que significa perceber e incorporar à memória algo, ficar sabendo.” 

Frase: “vou só esperar o sol esfriar.” 

Resposta da IA: “O sol é a estrela central do Sistema Solar. Sua temperatura é de aproximadamente 15 milhões de graus Celsius, mas ninguém chegou lá para medir, pois ele nunca esfria. Portanto, você esperará a vida toda e ele não esfriará.” 

Frase: “essa rua vai para onde?” 

Resposta da IA: “A rua é estática, não vai para lugar nenhum.” 

Frase: “dura até acabar.” 

Resposta da IA: “Tenho algumas opções: se ‘dura’ estiver se referindo à qualidade, que permanece resistente ao desgaste, você quer dizer que enquanto for possível usar a coisa desejada, ela manterá a mesma qualidade. Se estiver falando da vida, realmente ela é dura até acabar. Agora, se estiver se referindo à duração, ou seja, ao tempo de vida de algo, então posso dizer que absolutamente tudo tem essa característica, pois quando algo acaba é porque sua duração cessou.” 

Frase: “não vi nem o cheiro.” 

Resposta da IA: “O cheiro é a sensação produzida no órgão olfativo pelas partículas voláteis que emanam de certos corpos. Ele não possui forma, corpo ou cor, portanto é invisível. Ou seja, você nunca verá o cheiro.” 

Agora leia isso: 

“35T3 P3QU3N0 T3XT0 53RV3 

4P3N45 P4R4 M05TR4R C0M0 

N0554 C4B3Ç4 C0NS3GU3 F4Z3R 

C01545 1MPR35510N4ANT35!” 

Será que a linguagem da IA será capaz de nos superar? 

…………………………………………………………………….   

Se você tem um causo inusitado, engraçado ou curioso envolvendo o mundo corporativo para contar, envie para esta coluna pelo e-mail comunicacao@anefac.org.br, que nosso lorde está pronto para escrachar. Mas pode ficar tranquilo, como todo lorde que se preze, Lord Excrachá é discreto. (Importante: as identidades dos colaboradores desta coluna não serão divulgadas.)   

…………………………………………………………………….   

Lord Excrachá é uma criação de Emerson W. Dias, vice-presidente de Capital Humano da ANEFAC e fundador do portal e da série de livros O Inédito Viável.   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.