Novidades
Previous
Next

Troféu Transparência: está aberta a temporada de envio das demonstrações financeiras 

Pela primeira vez, as empresas que desejam ter as suas demonstrações financeiras avaliadas para concorrer ao 27º Prêmio ANEFAC – Troféu Transparência 2023 – podem realizar o cadastro no Portal da Transparência até o dia 30 de abril. “Estamos inovando novamente e trazendo mais essa opção ao mercado. O Portal da Transparência é um espaço criado pela entidade que congrega todas as informações sobre a premiação, bem como conteúdos relevantes sobre a temática, visando a proliferação das boas práticas de governança corporativa, ESG e outras. É um espaço único e extremamente relevante”, explica David Kallás, presidente nacional na ANEFAC. A divulgação das ganhadoras da 27ª edição acontecerá em agosto e a premiação em 23 de novembro, em São Paulo.   

O Prêmio, ao longo de toda a sua existência, tem buscado incentivar a transparência das empresas no que diz respeito a divulgação das suas informações por meio das demonstrações financeiras. Desde a sua criação em 1997, um dos grandes pontos de destaque do Troféu Transparência é a sua avaliação técnica, realizada por entidades e profissionais extremamente capacitados, sempre com a coordenação central e estratégica da entidade.    

Para realizar a avaliação técnica das ganhadoras do Troféu Transparência 2023, os avaliadores irão seguir um minucioso check list, um formulário, onde cada um aplicará notas as demonstrações financeiras seguindo critérios predeterminados, mesmo a análise sendo sempre subjetiva.  

Na triagem inicial se procurará dar atenção àquelas que possuem grande impacto ao mercado e maior volume de negociação na bolsa de valores, pois essas têm muito o que comunicar ao usuário. Em torno de 500 demonstrações de diversos setores serão analisadas, excluindo bancos e instituições financeiras.  

Normalmente, as empresas têm até março para fazer a publicação legal da demonstração financeira, então, depois desse período, a ANEFAC fez a captação dos documentos. Esse processo dispende bastante tempo, pois é um volume grande. Só são coletadas aquelas que fazem a publicação em veículos oficiais, não sendo consideradas as publicações nos sites institucionais, pois não são necessariamente os documentos oficiais. Ou seja, aqueles que devem seguir o escopo determinado pela legislação.   

O conceito empregado no formulário – check list – seguirá uma série de indagações importantes para determinar o nível de transparência da demonstração financeira, alguns aspectos mais gerais e outros mais detalhados, como por exemplo, se o conjunto atendeu a um determinado procedimento de normas e princípios contábeis nacionais e internacionais. Uma série de pontos técnicos estão inseridos no formulário, o avaliador, quando analisa, procura respostas a eles. Cada avaliador tem uma forma própria de analisar uma demonstração financeira, o check list padroniza isso, mesmo existindo a subjetividade.   

O fluxo de avaliação inicia com a Diretoria Executiva do prêmio (estabelecimento de critérios e coleta) depois passa para o Comitê Técnico (triagem inicial), seguindo para o Comitê Acadêmico (avaliação técnica) e, por último, para a Comissão Julgadora (seleção final). 

É importante lembrar que a ANEFAC, detentora da marca “Troféu Transparência”, é ativa na preservação do propósito dessa premiação desde 1997 e sempre promove constantes e importantes atualizações no seu desenvolvimento, aperfeiçoando os critérios de avaliação, a comissão julgadora e a divisão das categorias, mas sem alterar a sua essência. Em princípio, em 2023, serão as seguintes categorias:   

Empresas com Receita Líquida abaixo de R$ 5 bilhões 

Empresas com Receita Líquida de R$ 5 até R$ 20 bilhões 

Empresas com Receita Líquida acima de R$ 20 bilhões 

Pontos importantes que serão avaliados nas demonstrações financeiras: a consonância do Relatório de Administração com todas as demais informações, a clareza e inclusão de informações adicionais, as ações de integração com a comunidade, a preocupação com o meio ambiente e ações de sustentabilidade, relacionamento com os seus stakeholders, gerenciamento da sua governança corporativa, políticas e comitês entre outros.   

Entre os critérios de seleção para 2023, a qualidade e grau das informações contidas nas demonstrações financeiras e notas explicativas; transparência das informações prestadas; clareza do Relatório de Administração e sua consistência com as informações divulgadas; aderência integral às Normas Contábeis; não apresentar modificações (ressalvas) no relatório dos auditores independentes; apresentação da divulgação quanto a layout, legibilidade, concisão, clareza etc.; divulgação de aspectos relevantes, mesmo que não exigidos legalmente, mas importantes para o negócio como: EBITDA, valor econômico agregado, relatório de sustentabilidade, etc. Confira o regulamento em anefac.org 

Para cadastrar a demonstração da sua empresa, acesse: portaldatransparencia.org.br 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.