Novidades
Previous
Next

Marcopolo: Transparência é um dos pilares de transformação mais importantes 

O reconhecimento do Troféu Transparência é, na visão de Pablo Motta, CFO da Marcopolo, fruto de um trabalho fundamentado na transparência, que é um dos pilares de transformação da companhia. “Atuar de forma clara e transparente gera confiança e engajamento de investidores e colaboradores; isso reflete em nossos resultados.” 

A Marcopolo se dedica a divulgar informações detalhadas sobre investimentos, gastos, regulamentações de produtos e responsabilidade financeira. Um dos destaques da empresa é o evento anual Marcopolo Day, que proporciona um espaço para discutir temas como cenários de mercado, estratégias de negócios e inovação com investidores. 

Entendemos que um dos compromissos da Marcopolo com os acionistas é proporcionar clareza em relação às suas condutas e aos impactos do desempenho do mercado. Diante desse cenário, a companhia busca agir com responsabilidade e transparência para que os stakeholders estejam atualizados sobre as movimentações financeiras, lucratividade e iniciativas inovadoras da empresa. 

Além disso, temos o compromisso reforçado dos executivos da companhia com os acionistas, uma vez que é de responsabilidade desses profissionais administrar bem os investimentos daqueles que acreditam e confiam na rentabilidade da Marcopolo e no seu desempenho de mercado. 

O ano de 2022 foi representativo para a Marcopolo. Nesse período, foram criados 3 mil empregos e resultados recordes, como receita líquida de mais de R$ 5 bilhões, um aumento de 54,8% em relação ao exercício do ano anterior, e uma produção de mais de 14 mil unidades, o que representa um aumento de 31,1% em relação a 2021, sendo 86,6% das unidades produzidas no Brasil e 13,4% no exterior. 

No último ano, o lucro líquido foi de R$ 436,8 milhões, um crescimento de 21,9% em comparação com 2021, estabelecendo um recorde histórico em valores absolutos. Além disso, a receita líquida consolidada foi de R$ 5,4 bilhões em 2022. Ao analisar as vendas para o mercado interno, a receita alcançou R$ 3,1 bilhões, o que representa 58,7% da receita líquida total, enquanto em 2021 essa parcela era de 51%. Nas exportações, somadas aos negócios no exterior, a receita líquida total de vendas foi de R$ 2,236 bilhões, correspondendo a 41,3% do total, em comparação a 49% em 2021. 

Esses números refletem o crescimento da demanda por ônibus rodoviários pesados no último ano, à medida que se tornaram uma opção para passageiros que buscaram alternativas às viagens aéreas ou de automóvel. Nesse contexto, a Geração 8 consolidou-se como um sucesso de vendas, contribuindo para o crescimento da produção de rodoviários e um aumento de 6,3% no total em comparação com 2021. Já no segmento de urbanos, houve o retorno dos passageiros ao sistema de transporte público, além do aumento nos investimentos do poder público para a modernização de frotas, movimento que acompanhamos tanto no Brasil quanto no exterior. Esse novo cenário contribuiu para a ampliação da nossa produção de urbanos em 39,9% em relação a 2021. 

“Acreditamos fortemente que a inovação e a tecnologia nos permitem estar sempre em ascensão. Tradicionalmente, nossos ônibus e micro-ônibus contam com aplicações tecnológicas e inovadoras, focadas em proporcionar uma experiência superior aos usuários, garantindo conforto, segurança e confiabilidade. Ao longo dos últimos anos, ampliamos nosso core business e investimos no desenvolvimento de soluções completas de mobilidade”, avalia Motta. 

Entre os exemplos de soluções em mobilidade, o Attivi Integral, um ônibus elétrico com chassi e carroceria próprios. A empresa desenvolveu também veículos para o sistema metroferroviário, por meio da Marcopolo Rail. Além disso, neste ano, apresentou o primeiro protótipo de um micro-ônibus com direção totalmente autônoma, considerado um marco na engenharia automotiva da América do Sul. 

Para viabilizar esses projetos, a Marcopolo contou com parcerias que ampliam sua capacidade inovadora, colaborando com universidades como o ITA, USP e a Universidade de Caxias do Sul, que auxiliam na contínua inovação de produtos e processos. 

É ainda importante destacar a inauguração da nova fábrica da Apolo Tecnologia em Polímeros, no segundo semestre de 2023. Essa unidade de negócios da companhia produz peças poliméricas com tecnologia de ponta e desenvolve produtos com grafeno para substituir os itens feitos em aço. 

“Nosso foco é aproximar as pessoas por meio de nossos produtos e iniciativas, e dentro do nosso ecossistema, buscamos ir além do desenvolvimento de produtos, investindo também em serviços e tecnologias. Continuaremos trabalhando incansavelmente em direção a esse objetivo, sempre prontos para liderar o setor”, finaliza Motta. 

Pablo Motta, CFO da Marcopolo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.