Novidades
Previous
Next

Em meio a inovações, Troféu Transparência tem sua 26ª cerimônia de premiação 

Conhecido como “Oscar da Contabilidade”, prêmio reconhece as 30 companhias de capital aberto que realizam as demonstrações financeiras mais transparentes do país em três categorias 

Em 25 de outubro, aconteceu a 26ª entrega do Troféu Transparência, uma iniciativa da ANEFAC que tem como objetivo reconhecer e incentivar a transparência e as boas práticas de governança corporativa das empresas de capital aberto na divulgação de suas demonstrações financeiras. 

Realizada desde 1997, esta é uma das premiações mais valorizadas pelo mercado empresarial brasileiro – tanto que recebeu o título de “Oscar da Contabilidade”! As empresas analisadas dividem-se em três categorias: empresas com faturamento até R$ 5 bilhões; entre R$ 5 bilhões e R$ 20 bilhões; e acima de R$ 20 bilhões. Na edição deste ano, somadas, as empresas representam US$ 260 bilhões – mais de um trilhão de reais! 

Na solenidade de premiação de 2022, que aconteceu no Boulevard JK, em São Paulo, o economista, jornalista, educador financeiro e palestrante profissional Luís Artur Nogueira atuou como mestre de cerimônias. Ele destacou a importância da transparência em todas as instâncias da nossa vida: “Já pararam para pensar que a transparência está presente desde o momento em que a gente acorda? ”, questionou, dando sequência a diversos exemplos da importância desse princípio no nosso dia a dia, seja no ambiente de trabalho, na convocação de jogadores para a Seleção ou na vida doméstica. 

Nogueira também enfatizou que, em todos os anos de sua atuação, a ANEFAC tem se empenhado em conscientizar os líderes das empresas de que a transparência cria valor, tanto para a própria organização quanto para os seus stakeholders. “Esse momento é muito importante porque marca a renovação da Bandeira da Transparência”, disse o apresentador. “Ou seja, deste momento até agosto do próximo ano, realizaremos uma série de ações, que são pensadas para atender às diversas mudanças pelas quais passa a nossa sociedade, nos aspectos ambiental, social, econômico e outros. Ser transparente é essencial para a sobrevivência das organizações. Como cidadãos, queremos empresas mais transparentes”, ressaltou. 

Ao fazer uso da palavra, a presidente nacional da ANEFAC, Marta Pelucio, declarou que era uma grande honra premiar as 30 empresas contempladas pelo Troféu Transparência. “Estas são as empresas com as demonstrações financeiras mais transparentes do Brasil”, informou Marta.  

Ela salientou as grandes transformações vividas pela sociedade nos últimos três anos e a importância de refletir sobre o futuro que desejamos. “Por isso, escolhemos o tema ‘O Futuro é a Transparência’ para esta edição do nosso Troféu”, afirmou. 

Marta também propôs uma reflexão sobre os papéis dos líderes e das próprias organizações neste momento. “Para começar, o desenvolvimento dos princípios de ESG (Environmental, Social, and Governance) e o cumprimento das ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU), com estratégias muito bem definidas e uma cultura corporativa assertiva”, disse, acrescentando que essas iniciativas passarão a ser reportadas de maneira transparente. Para isso, foi criado o International Sustainability Standards Board (ISSB), que vai padronizar essas informações não-financeiras – ou seja, emitir normas que permitirão disponibilizar um framework global ao alcance de todos. 

Homenagem e entrega dos prêmios 

Em reconhecimento ao apoio prestado pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), Marta Pelucio entregou uma placa de homenagem a Edison Simoni, reitor da instituição. Em seu agradecimento, o acadêmico afirmou que um dos objetivos da escola é impactar a sociedade. “Não existe exemplo melhor do que este aqui”, declarou, referindo-se ao evento como um todo e seu propósito de promover a transformação da sociedade e dos negócios por meio da transparência. 

Após a abertura feita pela presidente nacional da ANEFAC, o mestre de cerimônias Luís Artur Nogueira retomou a palavra e deu início à entrega dos troféus – cabe lembrar que as ganhadoras receberam dois troféus, sendo um para a própria empresa e outro para o contador que efetivamente assina as demonstrações financeiras. Além disso, as companhias são chamadas em ordem alfabética, dentro de suas respectivas categorias. 

Acompanhe as imagens com legenda (pessoas da esquerda para a direita).

Categoria – receita líquida até R$ 5 bilhões 

Pedro Vitagliano Teixeira, Franci Pacheco, João Méier e Rodrigo Martins dos Santos

A entrega dos troféus para as empresas contempladas nesta categoria foi feita inicialmente por Franci Pacheco, coordenadora de Negócios Multiplataforma do Valor Econômico, e João Méier, gerente de Negócios Multiplataforma do Valor Econômico. 

O primeiro troféu da noite foi entregue à AES Brasil Energia, representada no ato por Pedro Vitagliano Teixeira, head de Contabilidade e Controles Internos, e Rodrigo Martins dos Santos, contador. Em seu agradecimento, Teixeira declarou que “a transparência é um pilar estratégico da AES Energia” e recordou que esta foi a sétima vez que a empresa obteve o “Oscar da Contabilidade” brasileira. 

Em seguida, foi dado o reconhecimento à Auren Energia, representada pela coordenadora de Reportes Financeiros Camila Marques, e Rafael Reva, contador da empresa: “Para nós, é um imenso reconhecimento, porque a Auren passou por todo um processo de reestruturação neste ano de 2022”, comemorou Reva. 

Camila Marques, Franci Pacheco, João Méier e Rafael Reva
Rubens Lopes, Ana Paula Bernardo Musselli, Clóvis Madeira e Frederico da Cunha Villa 

As duas entregas seguintes foram realizadas por Clóvis Madeira e Rubens Lopes, conselheiros da ANEFAC, e a terceira empresa premiada da noite foi a Cogna Educação. O troféu foi entregue para Frederico da Cunha Villa, chief financial officer (CFO), e Ana Paula Bernardo Musselli, gerente de Demonstrações Financeiras da instituição. Na ocasião, Villa afirmou: “a transparência faz parte da nossa estratégia em ESG.” 

Em seguida, o contemplado foi o Grupo Fleury. Subiram ao palco para receber os troféus José Antonio de Almeida Filippo, diretor Executivo de Finanças e Jurídico, e Gisele Schneider, gerente de Controladoria e Tributos.Agradeço à ANEFAC; esta é a quinta vez que ganhamos o Troféu Transparência e, a cada ano, superamos um desafio diferente”, disse Gisele. 

Rubens Lopes, José Antonio de Almeida Filippo, Clóvis Madeira e Gisele Schneider
Odivan Cargnin, Edison Simoni, Alexandre Garcia e Evandro Zabott

Edison Simoni, da FECAP, e Alexandre Garcia, pró-reitor da mesma instituição, realizaram as entregas dos prêmios para o quinto e o sexto contemplados da noite. A empresa Irani Papel e Embalagem S.A. contou com as presenças de Odivan Cargnin, diretor de Administração e Finanças e de Relações com Investidores, e de Evandro Zabott, gerente de Contabilidade. Esse prêmio inspira muitas companhias Brasil afora”, destacou Cargnin, durante sua fala de agradecimento. 

A também ganhadora Marcopolo foi representada por Eduardo Frederico Willrich, gerente de Relações com Investidores, e Leandro Antonio Basso, contador. Em sua breve declaração, Willrich agradeceu pelo reconhecimento obtido e destacou o papel da equipe. “A transparência se comunica muito bem com o nosso propósito, que é aproximar pessoas”, afirmou. 

Eduardo Frederico Willrich, Edison Simoni, Alexandre Garcia e Leandro Antonio Basso
Roberto Fragoso, Adriana Arrais, Magnus Monteiro e Gildo Freire

Roberto Fragoso, vice-presidente de Tributos da ANEFAC, e Gildo Freire, diretor Regional ABCD e litoral da entidade, efetuaram as entregas dos troféus para a Qualicorp, representada por Adriana Arrais, superintendente de Controladoria, e Magnus Monteiro de Oliveira Junior, contador responsável. “Foi uma surpresa e quero agradecer ao nosso time”, celebrou Adriana. Esta foi a primeira vez que a Qualicorp foi contemplada pelo Troféu Transparência. 

Em seguida, foi a vez da CTG Brasil, representada na ocasião por Rodrigo Egreja, diretor de Controladoria, e Elisângela Alves, consultora contábil. Em seu pronunciamento, Egreja destacou que “maturidade e transparência fazem parte de um projeto que permeia a empresa como um todo”. 

Roberto Fragoso, Elisângela Alves, Rodrigo Egreja e Gildo Freire

As duas últimas contempladas da categoria “receita líquida até R$ 5 bilhões” foram a SLC Agrícola e a Totvs. Lilian Primo Albuquerque, vice-presidente de Tecnologia da ANEFAC, e VanDyck Silveira, vice-presidente de Economia da entidade, realizaram a entrega dos troféus.  

Aline Antunes e Silva, Lilian Primo Albuquerque, Ivo Marcon Brum e VanDyck Silveira

A SLC Agrícola foi representada por Ivo Marcon Brum, diretor Financeiro, e Aline Antunes e Silva, coordenadora Contábil da SLC. “Um evento como este valoriza ainda mais a demonstração financeira”, exaltou Brum, em sua declaração de agradecimento. 

Por fim, foi a vez da Totvs. A gerente Executiva de Controladoria, Regiane Neves, e o coordenador de Contabilidade, Thiago Orlando Luiz Silva, receberam os troféus. A gerente agradeceu especialmente ao time de Controladoria da Totvs: “É graças a eles que realizamos esse trabalho com excelência”, declarou. 

Regiane Neves, Lilian Primo Albuquerque, Thiago Orlando Luiz Silva e VanDyck Silveira

Categoria – receita líquida de R$ 5 bilhões a R$ 20 bilhões 

Stela De Aguiar Cerqueira, João Paulo Gonzaga Pereira, Flávio Serpejante Peppe e Nayana Priscila Biazini

Stela De Aguiar Cerqueira e Flávio Serpejante Peppe, ambos sócios da EY (Ernst & Young Assessoria Empresarial Ltda), deram início às entregas dos troféus desta categoria. A primeira contemplada foi a B3. João Paulo Gonzaga Pereira, superintendente de Contabilidade, e Nayana Priscila Biazini, gerente de Contabilidade da B3, subiram ao palco para receber os prêmios. Pereira salientou a importância do reconhecimento. “Este é o Oscar da Contabilidade”, enfatizou. 

Em seguida foi chamada a Comgas, representada por Guilherme Lelis Bernardo Machado, diretor Financeiro e de Relações com Investidores, e Fernando Rodrigues da Silva, contador. “É uma honra participar da construção da transparência para a promoção de um mundo melhor, garantiu Machado.

Stela De Aguiar Cerqueira, Fernando Rodrigues, Flávio Serpejante Peppe e Guilherme Lelis Bernardo Machado
João Carlos Castilho Garcia, Caio Márcio Martins de Araújo, Wilza Aparecida Alves Figueiredo e Carlos Alberto Baptistão

Na sequência, João Carlos Castilho Garcia, vice-presidente de Administração e Finanças do Conselho Regional de Contabilidade de são Paulo (CRC-SP), e Carlos Alberto Baptistão, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo (Sescon-SP), entregaram os troféus seguintes para a CSN Mineração, representada no ato pelo gerente Geral de Controladoria, Caio Márcio Martins de Araújo, e pela contadora Wilza Aparecida Alves Figueiredo. Araújo assinalou que foi a nova vez que a CSN foi contemplada. “Isso mostra o nosso foco em divulgar informações financeiras de alta qualidade”, declarou. 

A EDP Energias do Brasil foi a quarta premiada desta categoria. Subiram ao palco para receber os troféus Leandro Rigamontte, diretor de Contabilidade e Gestão de Ativos, e Carla Renata Baptistão, consultora de Consolidação e Reporte Financeiro. Segundo Rigamontte, “várias equipes interagem para que possamos ter as melhores demonstrações, ser transparentes e estar aqui esta noite”. 

João Carlos Castilho Garcia, Leandro Rigamontte, Carla Renata Baptistão e Carlos Alberto Baptistão
Milton Toledo, Paulo Negreiros, Guilherme Dultra e Talisa Rezzieri

Milton Toledo, conselheiro da ANEFAC, e Guilherme Dultra, vice-presidente de Finanças da entidade, realizaram as entregas seguintes. Uma das contempladas foi a Engie Energias do Brasil, representada por Paulo Negreiros, gerente de Contabilidade, e Talisa Rezzieri, analista de Reports Financeiros. “Agradeço a ANEFAC por levantar essa bandeira tão importante, que é a bandeira da transparência”, salientou Negreiros. 

A Riachuelo foi a premiada seguinte. Isabela Cadenassi, superintendente de Relações com Investidores, e Claudia Fernandes, contadora, representaram a empresa. “É uma honra estar mais uma vez com vocês, muitos dos quais já considero meus amigos”, disse Isabela, que aproveitou para enaltecer o papel das equipes da empresa no reconhecimento obtido. 

Milton Toledo, Isabela Cadenassi, Claudia Fernandes  e Guilherme Dultra
Andrew Storfer, Ana Paula Cerqueira, Herbert Wang Ho e Regis Salvarani

Prosseguindo na cerimônia, Andrew Storfer, conselheiro da ANEFAC, e Regis Salvarani, gerente Artístico na Novabrasil, foram convidados ao palco para entregar os troféus de mais duas empresas. A ganhadora Klabin foi representada por Herbert Wang Ho, diretor de Controladoria, e Ana Paula Cerqueira, gerente de Contabilidade e Impostos Diretos. Wang Ho assinalou a importância do prêmio para toda a sociedade: “Agradeço à ANEFAC e a todas as empresas aqui presentes por fazerem da transparência um pilar da nossa sociedade”, ressaltou. 

A seguir, foram chamados ao palco Luciano Teixeira Agliardi e Alexsandro de Lima Tavares, respectivamente, diretor de Controladoria e gerente Sênior de Contabilidade das Lojas Renner. A transparência é muito importante para a nossa sociedade e para o desenvolvimento do mercado de capitais”, afirmou Agliardi. 

Andrew Storfer, Luciano Teixeira Agliardi, Alexsandro de Lima Tavares e Regis Salvarani
Vânia Borgerth, Benedito Braga, Marcelo Miyagui e Eric Martins

Vânia Borgerth, Board Member do International Ethics Standards Board for Accountants (IESBA), e Eric Martins, professor do Insper, realizaram as entregas dos prêmios seguintes. Primeiramente, para a Sabesp, representada pelo diretor Superintendente, Benedito Braga, e por Marcelo Miyagui, superintende de Contabilidade da companhia. “É uma honra estar aqui pela 23ª vez”, disse Braga, acrescentando que a ANEFAC está de parabéns pela maneira transparente com que conduz a premiação. 

A última empresa da categoria de receita líquida de R$ 5 bilhões a R$ 20 bilhões foi a Sanepar. Claudio Stabile, diretor presidente, Abel Demétrio, diretor Financeiro e de Relação com os Investidores, e Ozires Kloster, gerente Contábil, subiram ao palco para receber os troféus. “Na primeira vez em que me falaram sobre esse prêmio, perguntei: ‘como funciona? Quem analisa?’”, rememorou Stabile. “Depois que eu soube como funcionava e quem fazia a análise, fiquei tranquilo”, relatou, destacando a seriedade e qualidade do Troféu Transparência. 

Ozires Kloster, Vânia Borgerth, Claudio Stabile, Abel Demétrio e Eric Martins

Categoria – receita líquida acima de R$ 20 bilhões 

Elvira Cavalcanti Presta, Mauro Johashi, Marcos José Lopes e David Fernandes

Os primeiros troféus da última categoria foram entregues por Mauro Johashi e David Fernandes, sócios da BDO, para a ganhadora Eletrobras. Elvira Cavalcanti Presta, diretora Financeira, e Marcos José Lopes, superintendente de Contabilidade, representaram a companhia. “O ano de 2021 foi muito desafiador porque passamos pelo processo de capitalização da empresa. Este, então, foi um balanço bastante complexo, porque precedeu à oferta pública de ações”, relatou Elvira. 

A premiada seguinte foi a Enel, representada pelo CFO Raffaele Enrico Grandi e por Alan dos Reis Santos, contador. Em seu agradecimento, Grandi ressaltou: “A transparência é um valor fundamental para o nosso grupo, junto com a diversidade e o ESG”. 

Alan dos Reis Santos, Mauro Johashi, Raffaele Enrico Grandi e David Fernandes

Rubens Lopes, conselheiro da ANEFAC, e David Kallas, vice-presidente da Administração da entidade, fizeram as entregas dos troféus para a Embraer e para a Magazine Luiza (Magalu). 

David Kallás, Marcos Paulo, Elaine Funo e Rubens Lopes

A Embraer foi representada por Elaine Funo, diretora, e Marcos Paulo, gerente de Contabilidade Corporativa. “É a 21ª vez que estamos aqui”, observou Elaine. “A cada ano, procuramos inovar nas demonstrações. Desta vez, trouxemos os compromissos assumidos pela companhia com as questões de ESG”, afirmou. 

Já a Magalu foi representado por Valeria Luisa Abreu Araujo, gerente de Controladoria, e Eduardo Maia, gerente de Contabilidade Societária do Grupo. “A transparência é um pilar da cultura da Magazine Luiza”, explicou Maia, comemorando a conquista. 

David Kallás, Eduardo Maia, Valeria Luisa Abreu e Rubens Lopes
Pedro Farah, Mechelle Braz, Luciana Maximino e Edson Teixer

As entregas seguintes foram realizadas por Edson Teixeira, presidente regional do Rio de Janeiro da ANEFAC, e pelo conselheiro Pedro Farah. Uma das contempladas foi a Neoenergia, representada por Luciana Maximino Maia, diretora de Contabilidade, e pela contadora Michelle Braz, superintendente de Consolidação. “Trabalhamos muito e esta é uma importante conquista, um reconhecimento por todo esse trabalho”, celebrou Luciana. 

Em seguida foi a vez de Rodrigo Araújo Alves, diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores, e Edimilson do Nascimento das Neves, gerente Executivo de Contabilidade Tributária, receberem os troféus da Petrobras. Parabenizo a ANEFAC pela bandeira da transparência e a FECAP, por todo o time técnico”, declarou Alves, adicionando que o cenário é cada vez mais complexo e exige atualizações constantes das demonstrações financeiras. 

Pedro Farah, Edimilson do Nascimento das Neves, Rodrigo Araújo Alves e Edson Teixer
Roberto Rodrigues, Ligia Maria Mendes e Luciana Bacci

Luciana Bacci, vice-presidente de Governança da ANEFAC, e Roberto Rodrigues, CEO da R. R. Life Group, foram convidados a entregar os troféus para a rede Raia Drogasil, representada por Ligia Maria Mendes, diretora de Controladoria. “É impossível ter uma cultura de transparência sem que esta permeie a organização inteira”, comentou Ligia, que ressaltou a importância do engajamento de todo o time para que a transparência de fato se consolide dentro das organizações. 

Os sócios da KPMG Guilherme Nunes e Ulisses Magalhães efetuaram a entrega dos troféus para a companhia Suzano, que teve como representantes João Vitor Zocca Moreira, diretor de Controladoria e Planejamento Financeiro, e Arvelino Cassaro, gerente Executivo de Controladoria. “Eu gostaria de sempre estar aqui, porque é um orgulho imenso para a Suzano”, destacou Moreira em suas declarações de agradecimento. 

Ulisses Magalhães, Arvelino Cassarro, João Vitor Zocca Moreira e Guilherme Nunes
Ulisses Magalhães, Eliane Velo Dominguez, Murilo Muller e Guilherme Nunes

A penúltima premiada da noite foi a Vale, representada na ocasião por Murilo Müller, diretor de Controladoria e Contabilidade, e Eliane Velo Dominguez, gerente Executiva de Consolidação e Contabilidade. “Criar uma iniciativa é fácil; mantê-la por 26 anos, não”, explanou Eliane. “Por isso, parabenizo a ANEFAC, que promove o Troféu Transparência há 26 anos. Este é o 21º ano em que estamos aqui e nos emocionamos como se fosse a primeira vez, disse. 

O último troféu da categoria de receita líquida acima de R$ 20 bilhões foi entregue pelo presidente Regional de São Paulo da ANEFAC, Carlos Aragaki, e a companhia contemplada foi a Vibra Energia, representada por Luiz Claudio Sacramento Bispo, gerente Executivo de Contabilidade.É com muita alegria que recebemos esse Oscar da Contabilidade. Agradeço por esse reconhecimento pela nossa transparência”, declarou Bispo. 

Carlos Aragaki e Luiz Claudio Sacramento Bispo

Após o jantar de confraternização, houve a premiação das empresas que se destacaram em cada uma das categorias. Antes, porém, de dar início a essas entregas, Luís Artur Nogueira convidou Carlos Alberto Baptistão, presidente do Sescon-SP, a subir novamente ao palco para registrar uma foto dele ao lado da filha, Carla Renata, que havia recebido o Troféu Transparência das mãos do pai durante a premiação da EDP Energias do Brasil. 

“O papel das empresas na sociedade tem mudado nos últimos anos”, declarou Baptistão. “Já não basta entregar o proposto e gerar lucro. A pandemia nos mostrou como as estruturas corporativas podem ser vulneráveis e como hoje tudo está interligado em um ecossistema ambiental, econômico e corporativo, que envolve empresas, fornecedores, colaboradores, clientes, investidores e demais stakeholders. Com os olhos do mundo voltados aos índices ESG, a Contabilidade tem mais uma vez se mostrado como um poderoso instrumento de gestão estratégica e braço fundamental para a reestruturação das pautas sustentáveis das empresas. Por tudo isso, precisamos ressaltar a relevância do Troféu Transparência”, discursou.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.